Podcast Nós de Casa promove integração da comunidade acadêmica durante a pandemia

Texto: Janaina Amorim

Durante a pandemia causada pelo coronavírus, a recomendação é o isolamento social. Diante disso e com o objetivo de manter a integração entre alunos e servidores da Universidade Federal do Maranhão de Imperatriz, foi criado o Nós de Casa – um posdcast onde os ouvintes podem dar dicas do que fazer em casa na quarentena.

Segundo uma das idealizadoras, a professora Izani Mustafá, a proposta é levar mais otimismo ao público em geral e à comunidade acadêmica durante a crise sanitária.“A ideia é cada pessoa envie mensagens dizendo como está lidando com a quarentena em casa, sugestões de livros, filmes, atividades, orientações de como enfrentar esse momento com mais otimismo para se proteger e proteger aos demais”, afirmou.

Desde que começou, em abril, já foram ao ar 18 edições, das 21 que irão ao ar. O programa é divulgado semanalmente no site e no Facebook Imperatriz Notícias, no grupo de jornalismo do Facebook, pelo perfil no Instagram Áudio Itz e no Anchor–que faz a distribuição para demais plataformas, como Spotify, RadioPublic, Google Podcast,

A aluna de jornalismo Luciana Bastos, que já enviou o seu áudio com as dicas do que fazer durante a pandemia e acompanha o Nós de Casa disse que essa disponibilidade do conteúdo é um dos benefícios desse formato de material, possibilitando mais liberdade aos ouvintes. “O melhor de tudo é que o programa fica disponível em várias plataformas para gente escutar quando quiser. Isso dá mais liberdade ao ouvinte”, destacou.

O programa é um projeto de extensão vinculado ao curso de Jornalismo, que conta com a participação da professora Izani, da técnica do estúdio de comunicação e aluna do programa de mestrado de Comunicação da Ufma (PPGCOM), Rosana Barros, além da colaboração dos ouvintes que participam enviando o material.

Para Rosana, a iniciativa, sobretudo, fortalece o público em geral durante a quarentena, cumprindo esse requisito de aproximação com a comunidade que é um dos objetivos dos projetos de extensão nas universidade. “O mais legal é que as mensagens chegaram longe. Já recebemos mensagens de ex-professoras do curso de jornalismo, de pessoas que visitaram a universidade em algum momento da vida e até mesmo de pessoas que ao ouvir o programa, também desejaram deixar uma contribuição. As mensagens são cheias de amor, carinho e principalmente com a meta de trazer um pouco de alegria para as pessoas que se sentem mais desanimadas com o afastamento social”, finalizou.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
EnglishFrenchPortugueseSpanish