Pesquisas do PPGCOM marcam presença no encontro nacional da Alcar

Créditos: Divulgação/Rede Alcar

O XIII Encontro Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (Alcar) acontece entre 18 a 20 de agosto, no formato remoto e virtual. Com o tema #VidasNegrasImportam: Racismos, Violências e Resistências nas Dinâmicas do Tempo, o evento reúne pesquisadoras e pesquisadores para o debate sobre as questões raciais em múltiplas perspectivas.

Na programação dos Grupos de Trabalhos (GTs), docentes e mestrandas/os vinculadas/os ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (PPGCOM/UFMA), campus de Imperatriz, apresentam sete pesquisas no encontro. Segue a lista dos aceites:

  • “A pauta racial na Radioagência Nacional, veículo de comunicação da EBC”, de autoria das professoras do mestrado, Izani Mustafá, e da graduação, Leila Sousa, Michelly Carvalho e Nayane de Brito.
  • “Siriricas Co: conhecimento na ponta dos dedos, de nós para nós, de mulher preta para mulher preta”, escrito em parceria entre as professoras Roseane Arcanjo Pinheiro, Izani Mustafá e Elaine Javorski, e a mestranda Gessiela Nascimento.
  • “Lutas e faces de Piquiá: representatividade de gênero na Rede Justiça nos Trilhos”, desenvolvido pelas pesquisadoras Michely da Silva Alves, Patrícia da Silva Araújo, Gessiela Nascimento e Roseane Arcanjo Pinheiro.
  • “O Progressinho (1986-1987): o suplemento infantil das crianças de Imperatriz”, elaborado pela discente Gabriela Almeida Silva e sua orientadora Thaísa Bueno.
  • “Mídia negra e antirracista: o que temos de jornalismo alternativo especializado no Nordeste?”, produzido pela mestranda Nayara Nascimento de Sousa.
  • “Os 40 anos da UFMA Imperatriz: o jornalismo como memória”, escrito por João Carlos Alcântara Sousa, Hugo Pereira de Sousa Leite, Rafael Mendonça Pestana, Rosana Ferreira Barros e o professor Marcos Fábio Belo Matos.
  • “Para o estado da arte: investigação em teses sobre história e identidades profissional e negra no jornalismo”, desenvolvido em parceria entre as professoras Letícia Conceição Martins Cardoso e Roseane Arcanjo Pinheiro, e o mestrando Welbert de Sousa Queiroz.

A 13ª edição do Encontro Nacional da Alcar, organizada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), é pautada nos movimentos #BlackLivesMatter (#VidasNegrasImportam, em tradução). Reacendido nos Estados Unidos em 2020, o estopim dos protestos antirracistas foi o assassinato do cidadão negro George Floyd pelo policial branco Derek Chauvin. Para fomentar as reflexões sobre o racismo estrutural, o congresso promove palestras, mesas de debates e grupos temáticos de trabalhos. As inscrições para a modalidade de ouvinte podem ser realizadas até 31 de julho no site do evento.

Para mais informações, acesse:  https://alcarnacional2021.com.br/

Por Nayara Sousa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
EnglishFrenchPortugueseSpanish