Games são tema de pesquisas no Mestrado em Comunicação da UFMA de Imperatriz

Texto: Marina Gama

Mais que diversão, os games são uma prática social. Sendo assim, estão entre as áreas de interesse das pesquisas em Comunicação. Quem gosta do assunto pode saber mais, sem precisar ir muito longe. Na UFMA de Imperatriz, a temática e seus desdobramentos estão ganhando destaque a partir do mais recente grupo de pesquisa, o Laboratório de Pesquisa em Games, Gambiarras e Mediações em Rede – GamerLab.

O professor Dr. José Messias apresentou a proposta de pesquisa do GamerLab no I Encontro de Grupos de Pesquisa, realizado em parceria com o Simpósio de Comunicação da Região Tocantina (Simcom) no mês de junho e gerou bastante interesse entre os acompanharam a exibição.

O grupo iniciou suas atividades em 2019 com alguns alunos que se interessam por estudos de tecnologias, e apenas no início de 2020 conseguiu se oficializar como grupo de pesquisa na plataforma do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A ideia do grupo partiu de um estudo em desenvolvimento pelo professor desde o doutorado, sobre a criatividade com as tecnologias e a exploração desses recursos. “A nossa ideia aqui é explorar essa criatividade como forma de educação, como forma de ativismo, como forma também de pertencimento em redes sociais, de sociabilidade”, afirma Messias.

Apesar de ter no nome a palavra “games”, o grupo não é restrito aos amantes desta tecnologia. Quem se interessa por séries de TV, por conversar sobre essas produções e ferramentas da cultura digital também pode participar.“Hoje em dia a cultura digital está em tudo. Não só os games em si, mas diversas formas de introdução de programação, informática, cultura digital, tecnologia”, explica José Messias.

O grupo também traz pesquisadores de outras instituições, como da Universidade Federal Fluminense (UFF), da qual o professor já fez parte. Também possui colaboração de pesquisas da Universidade do estado do Rio de Janeiro (UERJ), além, claro, das pesquisas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

As atividades do grupo envolvem teoria e prática. A ideia é fazer com que os alunos entendam como relacionar esses elementos da cultura digital e ter um olhar crítico para as mídias digitais e sua utilização no âmbito social. Pensando nisso, o grupo foi organizado em três linhas de pesquisa: Cognição Corporificada, Materialidades e Tecnologias da Comunicação; Crítica Pós-colonial da Ciência e Tecnologia da Mídia; e Humanidades Digitais e Letramento Midiático.

Alunos que se interessam por essa temática ficaram bastante animados com a criação do GamerLab. Gustavo Viana comentou no Encontro o quanto sua participação no grupo tem contribuído para o desenvolvimento de sua pesquisa. Em sua fala trouxe exemplos de como ocorre essa relação da cultura digital com as atividades diárias e entre comunidades. “Essa parte do estudo de games tem tanto importância individual, como essa área do letramento, como ela tem essa grande influência na sociedade”, pontua o discente.

O professor Messias debate sobre a importância dessa mobilização dos professores em estimular a produção científica e os estudos em grupos. “Um dos grandes privilégios da carreira docente é não só dar nossas aulas sobre o conteúdo da formação dos discentes, mas também introduzir interesses variados e que levam essa formação pra diversos lugares”, pontua o docente.

 

Para saber mais, acesse:

GamerLab – http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/578544

Instagram GamerLab – https://www.instagram.com/gamerlabufma/?hl=pt

Facebook GamerLab – https://www.facebook.com/GamerLabUFMA-102988598073235/

Profº Dr. José Messias – http://lattes.cnpq.br/8042448829229400

Gustavo Viana –  http://lattes.cnpq.br/0045181029047368

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
EnglishFrenchPortugueseSpanish